Pessoa viva indo para Paris - Day # 23

Dando notícias por aqui, reproduzindo post de ontem no Facebook:

Gente, pessoas vivas queridas, tô aqui terminando de ler o livro da @AmandaPalmer, "A arte de pedir", chorando entre uma virada de página e outra (1. pq é bem foda mesmo, cheio de histórias viscerais de conexão e confiança, sendo que essas páginas finais estão viscerais nível 'entranhas à mostra na sala de cirurgia'; 2. só tenho motivos pra estar saltitante e feliz, mas o fato é que minha energia saiu por algum ralo aí nos últimos dias e tô um bocado pra baixo :/ ) e me deparo com essa foto dela, segurando balões... balões... bALõEs.

Comecei a história da 'Pessoa viva indo para Paris. Me ajuda? <3 :) ' totalmente no impulso, sem fazer uma conta séria direito (acho que se eu tivesse feito, não teria começado), só dando vazão à vontade que deu de juntar essa ideia que eu havia rascunhado dois anos atrás, depois do Ted dela, aí nesse papelzinho azul (que veio servindo de marcador de página, aliás), ao meu desejo de experimentar pedir. No caso, ajuda para ir a Paris participar da @OuiShare Fest, evento que vai reunir a comunidade da ‪#‎EconomiaDaColaboracao‬ de 20 a 22 de maio -- porque sinto fortemente que a economia da colaboração tem tudo a ver com o mundo mais bonito que nosso coração sabe ser possível, ah, tem.

O que me assaltou, e me fez parar de chorar, parar para postar, é que comecei contando aqui para vocês disso tudo com uma foto desse papelzinho azul aí, só que ao lado da capa do livro, que é uma foto da Amanda Palmer. E daí que tô quase terminando essa história toda, sem querer (mas o universo muito possivelmente querendo, só pode), com uma foto, no final do livro, dela segurando balões... BaLÕeS... tipo os balões que imaginei láaa atrás, tipo os balões que andei segurando na Paulista.

Isso me tomou de assalto, especialmente, porque faz dois dias que quero contar que vai rolar Paris (!). Pois é, vai rolar Paris (!!). E eu não conseguia pensar numa imagem, não conseguia imaginar um jeito de contar que desse conta de mostrar genuinamente como meu queixo caiu e continua caído ao ter visto a meta ser atingida em 90% na quinta-feira (via depósitos, não consegui ir muito pra rua esta semana)... Mais, não conseguia (ainda não consigo) explicar pra mim mesma como faz pra lidar com toda essa energia, incentivos, ideias, trocas..., que ficaram muito intensas na última semana. Eu sou só uma pessoa viva comum... cheia de vozes internas em constante balbúrdia (ainda mais agora).

Bom, mas, de algum jeito, este post ao menos aqui no Face tá saindo (tô bem angustiada por não ter atualizado com a novidade o denizeguedes.com/new-blog [depois, virou denizeguedes.com/mordenize), só que ainda preciso de um tempo). Acho que tá saindo por causa do impulso que a foto, bem no final, da minha experiência na rua e no final do livro, com BaLÕes e tudo, me deu... [ favor imaginar carinha pulando do trapézio aqui, obrigada ]

Então, gratidão imensa, gigante, visceral _/\_ <3 Andei quietinha, vou seguir quietinha hoje (27/04), mas tô viva, bem viva _/\_ ( <=== andei pensando que esse simbolinho de gratidão tem um quê de Torre Eiffel tb :) )

P.S.: Pensando aqui por último que, se não fosse dar a notícia no pé do post, não seria eu, rs!, eita, Denize! :/

----------

TOTAL EM 26/04: R$ 3.028,09 
META ATÉ 16/05: R$ 3.087,82

VEJA DETALHES AQUI NA PLANILHA!

-----------

Como algumas pessoas têm me pedido, vou deixar aqui dados para quem queira colaborar. Por favor, me mande um e-mail para que eu possa lhe agradecer, ok? =) É denize.guedes@gmail.com _/\_

Denize Ramos Guedes
CPF: 287769198-54
Banco: Bradesco
Agência: 0895
Conta Poupança: 0023145-2