onde, quando, por quanto Tempo

[ TEMPORARIAMENTE SUSPENSO ]

Em SP, qualquer lugar com wi-fi que seja perto de uma estação de metrô.
Quando for conveniente para você ― por uma, duas ou o máximo de três noites. Levo flores, escuta, a
promessa de incomodar o menos possível e muita gratidão como troca pela acolhida. <3

 

Noites (ainda)
sem teto

Abril/17
1 a 3 | 28 a 30

Maio/17
Todas

Junho/17
Todas

 

Conheça também
o meu outro
experimento de vida

Passeio de pessoas com balões

eu e a minha mala na sua casa
por um máximo de 3 noites
Levo flores. e escuta

 

Como assim?
Não tem com quem conversar em casa? Precisa de alguém no apê para receber aquela entrega?
Querendo um astral novo no seu cantinho? Ou só disposto|a a acolher uma nômade nada acidental?
Pois os seus problemas acabaram (não resisti, rs!): posso ser a sua hóspede por até 3 noites

Por quê?
Estou sem teto por vontade própria (posso contar ao vivo) e dormir ao relento não é uma opção Assim como não é uma opção incomodar parentes e amigos por tempo indeterminado
Além do mais, vivemos uma epidemia de solidão e de anseio por conexão e apoio mútuo reais

Quem sou eu?
Jornalista por formação, sonhadora por convicção, paulistana, 37 anos, inspirada por:
Amanda Palmer (arte de pedir), Charles Eisenstein (economia sagrada) e Amélie Poulain (magia)
Autora independente de um livro em atual processo público de escrita (leia e/ou escute aqui)

Quer minha presença?
Incrível, fico muito agradecida e já à disposição para ajudar (regar as plantas?, passear o cachorro?...)
Chego com flores, muita escuta e gratidão ― agradeço qualquer oferta de refeição também
E respeito o que quiser compartilhar ― o que é dito na sua casa fica na sua casa

 

quer mesmo me abrigar sob o seu teto?

(Wow! Só preencher abaixo com a data que tem em mente e contando um pouco sobre você ― desculpe, só para eu me sentir segura de onde posso parar e com quem) 

Nome *
Nome